Sobre Izabel Lima

Bibliotecária, leitora e escritora. Fã de viagens, capivaras, mesa farta, pilates e corridas de rua. Mestra em Biblioteconomia pela UFCA. Experiência em bibliotecas universitárias e especializadas, editoração científica, serviço de referência e produção de conteúdo para mídias sociais.

Duas opções para trocar livros

O que vocês fazem com os livros que já leram?

Eu, vez por outra, troco os meus livros por outros. Existem vários caminhos para fazer isso, mas hoje vou falar de duas plataformas que já utilizei e com as quais tive boas experiências.

Skoob Plus

O Skoob é uma mídia social voltada para leitoras(es) que, dentre outras coisas, oferece um canal para viabilizar a troca de livros entre usuárias(os). Para conseguir trocar livros pela plataforma é preciso atualizar gratuitamente seu perfil para o Skoob Plus.

Continuar lendo

Coleção Bibliofilia: notas de leitura

Adquiri os livros na Coleção Bibliofilia durante a III Feira do Livro da Unesp. A princípio ia comprar apenas uma das obras, pois o comentário de um colega bibliotecário – do Jorge do Prado, mais especificamente – havia me deixado curiosa sobre o livro A sabedoria do bibliotecário. Mas sabe como é feira do livro, você chega na banca (virtual) da editora para comprar uma coisa e quando pisca já está com o carrinho cheio. Foi justo isso que aconteceu nesse caso.

Descrição: Fotografia colorida exibindo as capas dos livros da Coleção Bibliofilia. As capas possuem como plano de fundo sequências de seus respectivos títulos e autores. Há desenhos abstratos por cima desse plano de fundo. Fonte da imagem: Edições Sesc.
Continuar lendo

Por que ainda mantenho um blog?

Dia 31 de agosto é Dia Internacional do Blog. Reza a lenda que essa comemoração informal acontece nesse dia porque a grafia dessa data em algarismos arábicos (31/08) se assemelha a palavra Blog. Se é verdade ou não eu não faço ideia, mas esse é o tipo de nerdice que eu gosto.

Descrição da imagem: Quatro balões de diálogo alinhados e levemente sobrepostos. Cada um deles é de uma cor e em cada um há uma das letras da palavras blog. Fonte da imagem: Pixabay
Continuar lendo

Identificação de autoria: Scopus Author ID e IraLis

Descrição da imagem: Figura com fundo vermelho. Centralizado no topo está escrito Identificadores de Autor. Na parte inferior direita aparece o desenho de um crachá. Nele predomina a cor verde claro.

Nas últimas postagens falei sobre o Orcid e o ReseracherID, que são os identificadores de autor mais utilizados no ambiente acadêmico. Porém, existem outras iniciativas menores e/ou centradas em nichos e plataformas específicas que também se dedicam a essa questão. No post de hoje vou apresentar duas delas.

Scopus Author ID

O Scopus Author Identifier é um código numérico criado e adotado pela base Scopus a fim de agrupar sob um mesmo código todos os documentos escritos por uma mesma pessoa. Diferente do Orcid e do ResearcherID, não é necessário realizar um cadastro, pois o identificador é criado pelo algoritmo da Scopus, todavia autores podem solicitar correções em seus nomes e ou trabalhos a ele vinculados, por exemplo. Esse identificador abarca apenas pessoas que tenham artigos indexados na referida base.

Mais informações, em inglês, sobre o Scopus Author Identifier podem ser obtidas neste link.

International Registry of Authors-Links to Identify Scientists (IraLis)

Apesar do nome em inglês, o IraLis é uma iniciativa espanhola. O projeto IraLIS foi pensado sobretudo para os países de língua espanhola, onde é grande o número de ambiguidades devido ao tamanho dos nomes e ao fato do sobrenome principal não ser o último. Qualquer pessoa pode se cadastrar. O IraLis também atua como o modelo de escrita de nomes de autores usado pelo Repositório E-LIS.

Mais informações, em espanhol ou inglês, sobre o IraLis podem ser obtidas neste link.

Como vocês puderam perceber, nem sempre as iniciativas aqui listadas originam um código identificador, mas todas buscam padronizar e diminuir ambiguidades e atribuições incorretas de autoria. Evitar esse tipo de problema é fundamental para atribuição de créditos a pessoas por suas pesquisas, condução de avaliações acadêmicas, cálculo de métricas de citação e melhoria nos processos de busca e recuperação da informação.

Usou esta postagem? Então, faça a referência:

SANTOS, Izabel Lima dos. Identificação de autoria: Scopus Author ID e IraLis. In: SANTOS, Izabel Lima dos. Estante de Bibliotecária. Fortaleza, 21 maio 2021. Disponível em: https://estantedebibliotecaria.com/2021/05/21/identificacao-de-autoria-scopus-author-id-e-iralis/. Acesso em: dia mês ano.

O ResearcherID acabou?

Alguns dias atrás escrevi uma postagem aqui no blog explicando por quais razões você deve possuir e manter atualizado o seu ORCID. Hoje vou continuar falando sobre identificadores de autor ao tratar de um identificador que passou por um rebranding grande: o ReseracherID.

Criado em 2008 pela Thomson Reuters (atualmente denominada Clarivate Analytics) para atuar como um identificador único de autor e, assim, resolver problemas de atribuição de autoria de trabalhos acadêmicos, o ReseracherID, provavelmente, foi a primeira iniciativa desse tipo que atingiu significativa adesão entre pesquisadoras(es) ao redor do mundo.

Continuar lendo