Resenha – Bibliotecas públicas, bibliotecários e censura na Era Vargas e Regime Militar

Hoje, 7 de janeiro, é dia do/a leitor/a. E essa, sem sombra de dúvidas, é uma data importante para quem faz parte (e quer que cada vez mais pessoas façam parte) do universo do livro e da leitura.

Esse universo da leitura, para se caracterizar enquanto tal, precisa ser diverso nas obras literárias e artísticas que abriga. Para manter essa diversidade, vez por outra, bibliotecárias precisam encarar um obstáculo chamado: censura. E é sobre essa relação entre bibliotecas – bibliotecárias/os – censura que obra aqui resenhada trata.

vendados
#PraCegoVer: Fotografia preto e branco da cabeça de uma mulher de perfil. Ela está vendada.

Continue lendo “Resenha – Bibliotecas públicas, bibliotecários e censura na Era Vargas e Regime Militar”

Escrevivências de mulheres negras

No dia 8 de março rolou aqui no blog a postagem Livros & Girl Power onde listei algumas obras que ajudam a mostrar que “coisa de menina” é ser o que ela quiser. Além disso, vez por outra, uso esse espacinho para falar sobre a importância e a necessidade de lermos (mais) mulheres. E hoje vai ser mais um dia em que venho aqui com o objetivo de espalhar essas palavras: Leiam Mulheres!!!

Fotografia em preto e branco das ondas do mar se chocando contra rochedos.
#PraCegoVer: Fotografia em preto e branco das ondas do mar se chocando contra rochedos. Na parte superior da imagem lê-se a frase, da escritora Octavia Butler, “Todas as lutas são, essencialmente, lutas sobre poder.” Fonte: Imagem adaptada por Izabel Lima.

Continue lendo “Escrevivências de mulheres negras”

Livros & Girl Power no 8 de março

8 de março é Dia Internacional da Mulher e um bom jeito de passar esse dia é ler obras que mostram um pouco do quanto as mulheres são corajosas, inteligentes, criativas, sagazes, ou seja, ma-ra-vi-lho-sas. Se você não sabe por onde começar, elaborei uma lista com alguns títulos que mostram um pouquinho disso.

As cientistas: 50 mulheres que mudaram o mundo – Rachel Ignotofsky

Sabe aquela história de que “mulheres não são boas nas áreas de ciência e tecnologia”, “que a prática científica não é pra gente” e etc. que escutamos escuta por aí? Pois é… tudo mentira. Ao longo da história da humanidade inúmeras mulheres (e seriam muitas mais se tanta gente idiota não insistisse em atravancar nosso caminho) contribuíram de diversas maneiras para o desenvolvimento científico e são as trajetórias de 50 dessas mulheres que esse livro aborda. Continue lendo “Livros & Girl Power no 8 de março”

Quantas escritoras estão no seu catálogo?

E se uma pessoa chegasse hoje, agora, nesse exato minuto, na biblioteca onde você trabalha procurando livros escritos por mulheres? De quantas escritoras diferentes você teria obras para oferecer? Quão variados seriam os temas e gêneros dessas obras? Quão diverso seria o perfil dessas escritoras?

Sim, porque se tem uma coisa que nós, mulheres, não somos é pasteurizadas, homogêneas, portanto, nossa escrita também não é pasteurizada, homogênea. Assim como nós, ela é plural. Assim como ela, o acervo das bibliotecas também deve(ria) ser.

Me peguei pensando nisso dia desses e resolvi compartilhar esse questionamento com vocês. E aí, quantas?

Clubes de assinatura de livros

still-life-1037376_640
Até o ursinho gosta de ler

Alguns dizem que eles são uma nova roupagem do clássico círculo do livro. Talvez sejam mesmo. O fato é que nos últimos dois anos a quantidade de clubes de assinatura de livros vem crescendo. A proposta é simples, você paga uma assinatura e recebe, todos os meses, na sua casa um (ou mais) livro surpresa. Dependendo do clube, os livros enviados podem ser acompanhados de algum mimo relacionado a obra. Continue lendo “Clubes de assinatura de livros”