Por que ainda mantenho um blog?

Dia 31 de agosto é Dia Internacional do Blog. Reza a lenda que essa comemoração informal acontece nesse dia porque a grafia dessa data em algarismos arábicos (31/08) se assemelha a palavra Blog. Se é verdade ou não eu não faço ideia, mas esse é o tipo de nerdice que eu gosto.

Descrição da imagem: Quatro balões de diálogo alinhados e levemente sobrepostos. Cada um deles é de uma cor e em cada um há uma das letras da palavras blog. Fonte da imagem: Pixabay

Diferente de ser nerd, blogs não estão na moda. Outras plataformas trazem muito mais engajamento, possibilidades de retorno (massagem no ego, dinheiro, fama etc.) do que essa daqui. Porém, ainda assim, blogs seguem existindo. Por quê isso acontece?

Não posso falar por ninguém além de mim, mas permaneço por aqui porque blogs seguem sendo a ferramenta da web social que me permite fazer o maior número de relações com outras plataformas e formatos. Aqui posso escolher produzir texto, imagem, material audiovisual, colocar os links que eu quiser, mencionar outras plataformas no meu post sem problemas. Todas essas possibilidades me permitem estruturar o conteúdo de um jeito muito mais dinâmico do que o Instagram ou Facebook, por exemplo.

Aqui o meu ritmo quem faz sou. Embora com o decorrer dos anos eu tenha passado a prestar mais atenção em quais estratégias de SEO posso / quero implementar por aqui, este ainda segue sendo um espaço em que o conteúdo produzido segue menos modismos e acaba correndo num ritmo mais suave. Particularmente, aprecio muito essa suavidade. Acho, inclusive, que ela serve melhor a proposta da “Estante de Bibliotecária” de compartilhar reflexões.

A reflexão demanda tempo, tem seus próprios fluxos e ritmos e, embora mídias sociais também tenham espaço para refletir – aí estão os trabalhos da Jana Viscardi, do Dawton Valentim e de tantas outras pessoas demonstrando isso – sinto que os blogs conseguem acomodar isso de um modo mais interessante do que a maioria das plataformas. Em um mesmo post posso colocar imagens, texto, vídeo e links. A pessoa não precisa ir na minha bio ou nos meus stories para encontrar os links que mencionei no texto. Eles já estão aqui ao alcance de um clique. Acho esse aspecto uma preciosidade!

Blogs permitem recuperar conteúdo de um jeito muito mais simples e eficiente que a esmagadora maioria das mídias sociais. Além disso, não é preciso ter um conta em nenhuma plataforma para acessar o conteúdo que compartilho por aqui. Se você tiver acesso a internet, você pode esbarrar no conteúdo de blogs.

Podia listar outras coisas, mas a verdade é que mantenho meu blog e sigo consumindo conteúdo de blogs porque acredito que eles viabilizam uma estrutura de internet e ritmo de produção e consumo de conteúdo on-line bem mais saudável do que aquele que o modelo de plataforma está nos oferecendo.

Usou esta postagem? Então, faça a referência:

SANTOS, Izabel Lima dos. Por que ainda mantenho um blog? In: SANTOS, Izabel Lima dos. Estante de Bibliotecária. Fortaleza, 31 agosto 2021. Disponível em: https://estantedebibliotecaria.com/2021/08/31/por-que-ainda-mantenho-um-blog/. Acesso em: dia mês ano.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.