Escrevivências de mulheres negras

No dia 8 de março rolou aqui no blog a postagem Livros & Girl Power onde listei algumas obras que ajudam a mostrar que “coisa de menina” é ser o que ela quiser. Além disso, vez por outra, uso esse espacinho para falar sobre a importância e a necessidade de lermos (mais) mulheres. E hoje vai ser mais um dia em que venho aqui com o objetivo de espalhar essas palavras: Leiam Mulheres!!!

Fotografia em preto e branco das ondas do mar se chocando contra rochedos.
#PraCegoVer: Fotografia em preto e branco das ondas do mar se chocando contra rochedos. Na parte superior da imagem lê-se a frase, da escritora Octavia Butler, “Todas as lutas são, essencialmente, lutas sobre poder.” Fonte: Imagem adaptada por Izabel Lima.

Só que dessa vez resolvi fazer um recorte e falar de um grupo específico: mulheres negras. Elaborei uma lista com algumas escritoras negras cujo trabalho admiro pela força, qualidade, humanidade, ensinamentos e beleza. Aproveitem as dicas e boas leituras! 🙂

Angela Davis

Angela Yvonne Davis (EUA) é professora, filósofa, integrante dos Panteras Negras e uma das mais importantes intelectuais negras de todos os tempos. Não tem como ficar indiferente a escrita dela.

Principais Obras: Mulheres, Raça e Classe; Mulheres, Cultura e Política; A liberdade é uma luta constante.

Minha obra favorita: Mulheres, Raça e Classe (pense num clássico!!!).

Buchi Emecheta

Florence Onyebuchi “Buchi” Emecheta (Nigéria) era uma apaixonada por histórias. Teve uma vida dura e um casamento difícil. Seu marido queimou os originais de seu primeiro livro. Depois de se divorciar, conciliou um trabalho na biblioteca (cujo dinheiro era usado para sustentar os 5 filhos) com uma graduação em Sociologia.

Principais Obras: As alegrias da maternidade (único editado no Brasil); The bride price; The slave girl; In the ditch.

Minha obra favorita: As alegrias da maternidade (única obra dela que li e que já ganhou meu coração).

Carolina Maria de Jesus

Carolina Maria de Jesus (Brasil) é uma das primeiras escritoras negras brasileiras a ter seus livros publicados no exterior. Na verdade, sua obra – crua e que não se furta de escancarar a realidade social desumana em que vivemos – faz mais sucesso lá fora do que no Brasil. Será que isso acontece porque aqui achamos que o que uma mulher negra fala não tem importância?

Principais Obras: Quarto de despejo; Diário de Bitita; Pedaços de Fome; Casa de Alvenaria.

Minha obra favorita: Quarto de despejo (impossível não se deixar impactar pela força das escrita dessa mulher)

Chimamanda Adichie

Chimamanda Ngozi Adichie (Nigéria) alcançou notoriedade mundial por seus discursos no TED, sua escrita envolvente e sua luta feminista. Ela é uma das minhas escritoras favoritas. Considero um privilégio poder ler livros tão bem escritos e cativantes.

Principais Obras: Hibisco Roxo; Meio Sol Amarelo; Americanah; No seu pescoço.

Minha obra favorita: Americanah (nesse livro tem minha blogueirinha favorita).

Conceição Evaristo

Se depender da minha torcida, Maria da Conceição Evaristo de Brito (Brasil) será a próxima integrante da Academia Brasileira de Letras. Mineira e doutora em Literatura Comparada, ela é uma escritora maravilhosa que domina formatos e gêneros literários diferentes. Seus textos possuem uma combinação única de lirismo e força.

Principais Obras: Olhos d’água; Becos da Memória; Ponciá Vicêncio; Insubmissas lágrimas de mulheres.

Minha obra favorita: Difícil porque acho tudo que ela escreve MA-RA-VI-LHO-SO, mas escolho Olhos d’água porque contos são ❤

Djamila Ribeiro

Djamila Taís Ribeiro dos Santos (Brasil) ficou conhecida do grande público por seu ativismo. Ela é mestra em Filosofia e seus textos se destacam pela escrita simples de temas complexos.

Principais Obras: O que é lugar de fala?; Quem tem medo do feminismo negro.

Minha obra favorita: O que é lugar de fala? (foi a única que li até agora, mas espero ler mais livros dela em breve).

Jarid Arraes

Nascida em Juazeiro do Norte, Jarid Arraes (Brasil) é poeta, romancista e cordelista com mais de 60 cordéis publicados, sendo a maioria deles dedicados a homenagear mulheres que fizeram história. Atualmente, mantem o Clube da Escrita Para Mulheres e é curadora do selo literário Ferina. Sou fã? Com certeza!

Principais Obras: As lendas de Dandara; Heroínas Negras Brasileiras em 15 cordéis; Um buraco com meu nome.

Minha obra favorita: Heroínas Negras Brasileiras em 15 cordéis (além de exaltar a memória, Jarid ainda convida o leitor a escrever).

Octavia Butler

Octavia Estelle Butler (EUA) é a grande dama da ficção científica. Ela decidiu que queria ser escritora aos 12 anos de idade e trouxe as discussões sobre racismo para esse tipo de literatura. A escrita dela é do tipo que fisga o leitor.

Principais Obras: Kindred; A parábola do semeador; Parable of the Talent; Fledgling.

Minha obra favorita: Kindred (me ganhou no primeiro capítulo e terminei em um dia).

Paulina Chiziane

Paulina Chiziane (Moçambique) já chegou chegando na literatura ao se tornar a primeira mulher moçambicana a publicar um romance. Isso aconteceu em 1990 e desde então sua produção literária só tem crescido e ganhado o mundo.

Principais Obras: Balada de Amor ao Vento; Niketche: uma história de poligamia; Eu, mulher… por uma nova visão de mundo; O Alegre Canto da Perdiz.

Minha Obra Favorita: Niketche: uma história de poligamia (essa história não toma os rumos que leitor/a espera)

Ryanne Leão

Ryane Leão (Brasil) é poeta. Graduada em Letras e professora, ela divulgou seus primeiros poemas lambe-lambes, saraus e slams. É possível acompanhar o trabalho dela no Instagram @ondejazzmeucoracao

Principais Obras: Tudo nela brilha e queima.

Minha Obra Favorita: Tudo nela brilha e queima (na torcida pra Ryanne lançar outro livro em breve).

Scholastique Mukasonga

Scholastique Mukasonga (Ruanda) é da etnia tútsi e sua escrita é fortemente marcada pelos massacres étnicos ocorridos em seu país de origem no início da década de 1990.

Principais Obras: A mulher de pés descalços; Baratas; Nossa Senhora do Nilo.

Minha Obra Favorita: A mulher de pés descalços (tem uma dor difícil de explicar nesse livro).

Toni Morrison

Toni Morrison (EUA) é professora, editora, escritora e a primeira mulher negra a receber o Prêmio Nobel de Literatura. Suas histórias são conhecidas pela denúncia ao racismo e a violência de gênero.

Principais obras: Amada; O olho mais azul; Jazz; Voltar para casa.

Minha obra favorita: Voltar para casa (a história me prendeu do começo ao fim).

Cada uma das escritores dessa lista têm estilo e maneiras próprias de construir seus textos e de usar seus personagens para abordar a vida e tudo que dela faz parte. São escritoras de mão cheia, mas o melhor de tudo é que não estão sozinhas. Há muitas outras escrevendo junto com elas…

 

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.