Resumo do XX Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias (SNBU)

No período de 15 a 20 de abril aconteceu, na cidade de Salvador – BA, a 20ª edição do Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias (SNBU). O evento contou com palestras, apresentações de trabalho, feira de exposições, visitas técnicas e apresentações culturais. Obviamente não consegui participar de todas as atividades, mas gostei das que participei e vou dividir o resumo de algumas delas com vocês.

Evento paralelo: As ações do IBICT em prol da programação, disseminação e visibilidade da produção científica gerenciada elas bibliotecas publicas universitárias

IMG_20180416_094333
A palestra do Ibict sobre seus produtos e serviços estava lotada. Fonte da imagem: Izabel Lima

Essa atividade aconteceu em paralelo as palestras matutinas do primeiro dia. Os representantes do Ibict apresentaram algumas propostas para melhoria de serviços tradicionais – CCN, COMUT, Bibliodata e ISSN – ofertados pela instituição. A intenção é agregar recursos, modernizar e melhorar as bases e canais de comunicação relacionados a esses produtos. Ah, e se você tem alguma sugestão bacana de melhoria, entre em contato com eles.

A apresentação também teve espaço para tratar da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD), dos Repositórios Institucionais (RI), com especial destaque pro oasisbr. Por falar em repositórios, sabia que existem Redes de Repositórios em cada uma das cinco regiões brasileiras? A ideia é que as instituições que possuem repositórios se organizem localmente e consigam se apoiar mutuamente. Das cinco redes existentes a mais bem estruturada até o momento é a Rede Norte que, inclusive, já aprovou regimento. Arrasaram! 🙂

Uma das novidades da discussão foi a preocupação, tanto do Ibict quanto de alguns bibliotecários, com o armazenamento e disponibilização dos dados (brutos) de pesquisa. Ficou claro que as bibliotecas precisam se engajar fortemente na elaboração de políticas e ferramentas que permitam disponibilizar pública e gratuitamente esses dados e que temos que correr, pois já existem pesquisadores precisando de suporte para isso.

Também foi apresentado o Comitê Interinstitucional de Cooperação Informacional e Bibliotecária (Cicib). A ideia do comitê é abrigar todos os tipos de profissionais que trabalhem com informação a fim de, dentre outras ações, construir um banco de competências e incentivar a cooperação. É possível participar como pessoa física e/ou representante institucional. Mais informações sobre o CICIB podem ser obtidas através do e-mail cicib@ibict.br

Colóquio Cultura, Recepção e Representação – Prof. Aparecida Moura

A professora Aparecida centrou sua fala na necessidade de melhorar a representação da diversidade social presente nos instrumentos de representação da informação adotados pela Biblioteconomia. Ela argumenta que muitos desses instrumentos não se adequem as realidades locais, o que acaba gerando representações rarefeitas dos conteúdos informacionais. A seguir, alguns tópicos da fala dela:

  • Producer
  • Existência de múltiplos mediadores da informação
  • Desnaturalização dos instrumentos de representação
  • Reparação Taxonômica
  • Era pós-custodial

Palestra: Preservação de dados de pesquisa – Miguel Angel

Essa palestra teve como foco a preservação de dados digitais. Foram apresentados, conceitos, entes envolvidos no processo de preservação e algumas questões estratégicas para expansão e consolidação das ações, especialmente no que se refere a construção de repositórios, que viabilizem esse tipo de preservação. Algumas questões abordadas foram:

  • Importância do registro dos dados de pesquisa
  • Planejamento do processo de preservação
  • Integridade dos dados
  • Segurança dos dados
  • Plano / Política de gerenciamento de dados

Você Sabia?: As Ciências Humanas são as que menos compartilham dados de pesquisa.

Palestra: Desafios para a construção de Bibliografia Básica e Complementar

Essa palestra contou com cinco palestrantes e abordou a questão das bibliografias básicas e complementares sob diversos aspectos, indo desde os instrumentos de avaliação do MEC até a multivocalidade do contexto informacional atual. Alguns pontos abordados de maneira mais profunda foram:

  • Bibliografias precisam acompanhar os processos regulatórios
  • Necessidade de interação entre bibliotecários/as e corpo docente da instituição de ensino
  • Reestruturação dos processos de acervamento
  • Papel do/a bibliotecário/a na construção de um ensino superior de qualidade

Debate sobre segurança em acervos raros e especiais

Fiquei muito contente de ver que o XX SNBU destinou um espaço significativo para o debate em torno da segurança de acervos. Ainda somos carentes desse tipo de discussão e o compartilhamento de experiências proporcionado pelos palestrantes foi muito enriquecedor. Os principais tópicos do debate foram os seguintes:

  • Cultural Heritage Committee (IFLA)
  • IFLA Risk Register (pode ser usado pelas bibliotecas para alertar sob que riscos de segurança – guerras, ações ideológicas e afins – seus acervos estão)
  • Necessidade de conhecer os conceitos relacionados a patrimônio cultural e identificação de obras raras (Dicas de leitura [em espanhol]: Patrimonio bibliográfico: reflexiones de las recomendaciones y programas de la UNESCO y de la IFLA e o Glosario sobre patrimonio cultural)
  • Segurança do acervo interessa a todos/as que atuam na biblioteca
  • Necessidade de publicizar casos de roubo do acervo, pois esconder essas situações fortalece quem as pratica e dificulta a recuperação das obras roubadas
  • Prevenção situacional é indispensável
  • Plano Nacional de Recuperação de Obras Raras (PLANOR)
  • Cada instituição precisa levar em conta suas particularidades ao elaborar suas práticas de segurança

As sessões de comunicação oral que assisti contaram com trabalhos bem interessantes. Repositórios Institucionais estão com tudo!! Também tiveram trabalhos muito bons sobre atuação social das bibliotecas. \o/ Aproveito a oportunidade para agradecer a audiência e o feedback que o trabalho que apresentei (escrito por Juliana, Edvander e euzinha) recebeu. É sempre muito bom trocar experiência com colegas.

As homenagens prestadas durante o evento a alguns profissionais foram emocionantes e os lançamentos de livro foram bem legais. Quase pago excesso de bagagem graças aos títulos ótimos que estavam sendo comercializados nos stands da Editora Senac e da EDUFBA. 😀

Também reencontrei e conheci muita gente legal que tornaram o evento ainda melhor. Espero reencontrar esse povo lindo em Goiás, já que o SNBU 2020 será em Goiânia, mas enquanto isso a gente vai se encontrando aqui pelo blog. 😉

 

 

 

 

 

2 comentários em “Resumo do XX Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias (SNBU)

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.