O Serviço de Referência precisa ser ativo

Pensar sobre o Serviço de Referência (SR) é abrir as portas para o sonho. E, como ultimamente sonhar tem sido algo tão difícil, quase anárquico, é bom a gente poder falar sobre os sonhos, as ideias, os planos.

Antes de mais nada, é importante entendermos que o SR sempre esteve associado a inovação e pioneirismo, a mudanças estruturais nas bibliotecas e, por extensão, na Biblioteconomia. Um exemplo disso é o fato de que uma das primeiras divisões da American Library Association (ALA), criada em 1889, ter sido formada por profissionais que atuavam no setor de referência das bibliotecas.

Óbvio que o contexto social impacta o SR e que, sendo ele dinâmico, sempre estão ocorrendo transformações em suas práticas. Até porque, por ser um serviço, ele acaba sendo mais maleável e adaptável do que os produtos informacionais. Mas se é assim, por quais razões ainda tratamos o SR como algo passivo e que consiste, basicamente, em esperar?

Atualmente o SR ainda é definido por termos como “auxílio”, “atendimento”, “apoio”, “assistência” e “suporte”. Embora ele seja tudo isso e dar apoio a outras atividades seja maravilhoso e extremamente importante, cabe fazermos o contraponto de que tal entendimento está pautado numa noção de passividade quando, na verdade, o SR precisa ser ativo, andar lado a lado e, em vários momentos, a frente (bem a frente, na verdade) da sua comunidade.

Se olhamos para trabalhos como o do Joseph Matthews vemos, inclusive, que para desenvolver bem suas atividades o SR deve partir das necessidades da comunidade e não somente das demandas. Para tal é indispensável abandonarmos a postura de “espera” tão associada a esse tipo de atividade.

Descrição da imagem: Fluxograma mostrando os componentes do Serviço de Referência. Há termo “Necessidade de informação” com seta apontado para palavra “Usuário”. Da palavra “usuário” sai uma seta dupla apontando para termo “interação” de onde também sai seta dupla apontando para “Bibliotecário/a”. Por fim, há seta dupla unindo termo “Bibliotecário/a” a opção “Recursos: Físicos e Eletrônicos”. Imagem com fundo branco e letras brancas. Fonte: Matthews (2007, p. 165, tradução minha).

Ou seja, mesmo que a comunidade não peça ou nem saiba que algo existe, a biblioteca tem que apresentar os recursos informacionais que podem atender suas necessidades de informação. E essa “apresentação” não pode ser apenas dizer que algo existe, mas pautar-se na construção de estratégias e recursos para que o público que a biblioteca atende tenha condições de compreender e se apropriar das ferramentas. Algumas possibilidades de recursos a serem utilizados são os materiais instrucionais, o uso de plataformas virtuais (carta, e-mail, mídias sociais, site etc.), a ação cultural e a educação de usuários. Para ficar só em alguns exemplos.

Vou finalizar esse texto com um convite para vocês: façam o Serviço de Referência das bibliotecas de vocês acontecer. E digo isso tendo em mente a frase de Karen Joy Fowler que, no livro Clube de Leitura de Jane Austen, definiu o bibliotecário de referência como alguém que gosta da perseguição. Vamos perseguir, buscar, construir esse Serviço de Referência propositivo.

REFERÊNCIAS

MATTHEWS, Joseph. Evaluation of reference services. In: MATTHEWS, Joseph. The evaluation and measurement of library services. Connecticut: Libraries Unlimited, 2007.

Usou esta postagem? Então, faça a referência:

SANTOS, Izabel Lima dos. O Serviço de Referência precisa ser ativo. In: SANTOS, Izabel Lima dos. Estante de Bibliotecária. Fortaleza, 19 mar. 2021. Disponível em: https://estantedebibliotecaria.com/2021/03/19/o-servico-de-referencia-precisa-ser-ativo/. Acesso em: dia mês ano.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.