Resenha – Gestão editorial de periódicos científicos

SILVEIRA, Lúcia; SILVA, Fabiano Couto Corrêa da (Org.). Gestão editorial de periódicos científicos: tendências e boas práticas. Florianópolis: BU Publicações/UFSC: Edições do Bosque, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/208652 Acesso em: 26 jul. 2020.

Essa coletânea se divide em 07 capítulos e tem como principal mérito discutir com propriedade aspectos do processo de editoração científica cuja literatura em língua portuguesa ainda é escassa.

O primeiro capítulo, intitulado Gestão editorial: tendências e desafios na transição para a ciência aberta, apresenta um breve histórico da evolução dos formatos e possibilidades para a comunicação científica para, a partir disso, discutir a ciência aberta com foco nas práticas editoriais abertas.

O segundo capítulo, denominado Gestão de dados científicos para periódicos, trata de um dos temas cujo debate mais tem se intensificado na comunidade científica: o compartilhamento de dados de pesquisa. Nesse capítulo são apresentados conceitos e é destacada a importância da clareza na organização e qualidade na descrição desses materiais – fica aqui a dica de pesquisa e atuação para bibliotecárias(os) – e são apresentadas boas práticas e vantagens do compartilhamento desses recursos.

#ParaTodosVerem: Capa do livro Gestão Editorial de Periódicos Científicos. Na capa aparece a planta dente-de-leão sob ângulos diversos. Prevalecem tons de lilás e rosa na imagem.

No terceiro capítulo, intitulado Direitos de autor e licenças Creative Commons para periódicos científicos de acesso aberto, autores discutem as licenças Creative Commons e o modo como elas são usadas pelas publicações periódicas. Para tanto tratam de direito autoral, modelos de negócio e de cessão de direitos adotados pelas publicações periódicas. Esse último item quase não aparece nas discussões sobre editoração.

No capítulo Como pensar a acessibilidade em artigos de periódicos: tendências em design universal para pessoas com deficiência visual, é apresentada a importância da adoção dos princípios do desenho universal pelos periódicos e, a partir disso, são indicadas ferramentas e recomendações de formatação visando acessibilidade dessas publicações.

O capítulo seguinte, denominado Ferramentas de gestão editorial para periódicos em acesso aberto, discorre sobre ferramentas gratuitas já adotadas ou possíveis de serem adotadas pelos periódicos para melhorarem todas as etapas do processo de publicação. O também capítulo indica as possibilidades oferecidas pela nova versão do OJS e finaliza apresentando iniciativas inovadoras realizadas por alguns periódicos.

O sexto capítulo, chamado Dez boas práticas para portais de periódicos, traz definição, vantagens e boas práticas de portais de periódicos. São apresentados também três casos de sucesso relacionados a essas plataformas. No último capítulo do livro, intitulado Marketing científico digital e práticas de comunicação e divulgação de portais de periódicos: notas de uma primeira incursão, é analisado o marketing científico e a presença online das revistas científicas. Nele também são listadas boas práticas – com destaque para necessidade de adaptação de conteúdo para cada mídia que for ser usada – de divulgação adotadas pelos portais.

Além do conteúdo excelente – Sério! Todos os capítulos são ótimos – gostei do projeto editorial do livro. A opção “O que você vai encontrar neste capítulo” facilita a localização dos conteúdos, especialmente, em leituras posteriores a primeira e/ou em que não se tem o objetivo de ler a obra toda, mas pontos específicos dela.

Esse também foi um dos primeiros livros das áreas de Biblioteconomia e Ciência da Informação em que vi recursos de descrição de imagem, visando acessibilidade de pessoas com deficiência visual, serem empregados em alguns momentos. Ainda sobre o projeto gráfico do livro, a metáfora feita com a Planta dente-de-leão foi bastante perspicaz e bonita. A delicadeza dela mostra como responsáveis pela obra tiveram atenção aos detalhes.

Todas as pessoas envolvidas no processo de comunicação científica (autores, editores, leitores, bibliotecários etc.) podem se beneficiar dessa leitura, pois ela apresenta alguns dos debates mais modernos relacionados a editoração de periódicos científicos. De fato, vários pontos discutidos nessa obra, como acessibilidade e licenças Creative Commons, são interessantes para muito além da publicação periódica e profissionais que atuam em esferas também podem se beneficiar das discussões promovidas no livro.

A obra está disponível para download gratuito em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/208652 Prestigiem e ajudem a espalhar esse trabalho excelente.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.